CHAPA SAÚDE ÚNICA

Propostas de Gestão Vencedora para a composição da Diretoria Executiva e Conselheiros Efetivos e Suplentes do triênio 2021/2024 :

Combate intensivo ao exercício ilegal da Profissão e aos estabelecimentos irregulares, com intensificação das fiscalizações;
Foco em seminários de RT específicos para a Área e qualificação profissional;


Saúde Pública Veterinária: Profissionais precisam de maior suporte técnico, jurídico e político, haja vista a crescente demanda funcional do Poder Público e Jurídico pelas questões de direitos dos animais. Pra isso, iremos trabalhar as seguintes demandas:


Observatório de concursos públicos: Informar aos profissionais sobre concursos e, caso necessário, acionar os órgãos pertinentes pra cumprimento da Lei de Piso Salarial;


Reuniões com Entidades Políticas: Aproximação com APRECE (Associação do Município do Estado do Ceará), COSEMS-CE (Conselho das Secretarias Municipais de Saúde-CE), Poderes Legislativos e demais entidades para fortalecer o papel do Médico Veterinário, sua importância sanitária e produtiva, atribuições privativas e outras demandas para valorizar a Classe e fomentar a presença dos Profissionais nos 184 Municípios Cearenses;


Intensificação da Fiscalização nos 184 Municípios Cearenses, sobretudo nos órgãos públicos como Vigilância Sanitária, Controle de Endemias e Zoonoses, evitando que outros Profissionais atuem em Áreas privativas, bem como, garantindo ao Profissional condições dignas e legais de trabalho;


Produção de material técnico junto com outros órgãos Públicos que respaldem o Profissional na tomada de decisões, dentro dos preceitos legais, e defender o Profissional sobre responsabilidades legais que não são de sua competência;


Criação de grupos técnicos para elaboração de Notas Técnicas norteadoras da RT dos Profissionais de SPV;


Enfoque no combate a leishmaniose com a realização de campanhas, seminários e outros com envolvimento do Governo Estadual e municipais, Ministério Público e outros Órgãos, criando documentos específicos pros Profissionais de combate as Zoonoses, com adequações e papeis legais do profissional e dos Municípios, no que tange sobretudo a estrutura e direitos e deveres;


Análise situacional dos Profissionais no estado e municípios e cobrança, caso necessário, da contratação dos Profissionais para resguardar a Saúde Pública e Coletiva;


Defesa: Defesa Sanitária e Inspeção Animal: Área que engloba o setor produtivo e onde a presença do Profissional é indispensável. A intenção é estimular o avanço do Estado no que tange a:


Informar sobre a importância da adesão aos Serviços de Inspeção Municipal (SIM) e Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI) e outras plataformas, que exigem a presença do Médico Veterinário nos processos de reconhecimento desses processos de adesão, além das ações de fiscalização e inspeção;


Valorização dos Programas de sanidade de rebanhos, com prioridade naqueles que envolvem Zoonoses, visando fortalecer a presença dos profissionais na execução e planejamento das ações de sanidade, no contexto da Saúde Única;
Seminários de RT focados aos Profissionais da Área, bem como, cursos sobre a importância do Profissional nos setores de Regulação, regulamentação, Assessoria técnica e outras atividades ligadas aos Produtos de Origem Animal.

Propostas Gerais:


Qualificação profissional de áreas carentes da produção animal como apicultura, carcinicultura, piscicultura dentre outras;


Parceria com outros Órgãos de Fiscalização para potencializar o atendimento das demandas e coibir o exercício ilegal da Profissão;


Aproximação dos proprietários de Estabelecimentos com o CRMV a fim de entender o papel do RT, funções, direitos e deveres do contratante e do RT dentre outros, visando minimizar problemas de ordem administrativa, éticos e legais;


Selo Amigo dos Animais aos estabelecimentos que sigam as normativas do Sistema e outras legislações como forma de estimular o bom trabalho do Profissional e do Proprietário;


Fortalecimento da comunicação com os profissionais com uso mais intenso de mídias sociais;


Criação de banco de dados e fácil disponibilização com a legislação pertinente de cada área, facilitando a tomada de decisões do Profissional e dirimindo dúvidas;


Divulgação mais intensa de dados do CRMV como balancetes e outros;


Institucionalização de Ouvidoria com ampla divulgação de sistemática de funcionamento, canais de atendimento, prazos e encerramento, a fim de dar suporte de atendimento e garantia de retorno as demandas dos Profissionais e da Sociedade;

Artigos relacionados
  Sem veterinário responsável e em condições de insalubridade, muitos matadouros não atendem à Vigilância Sanitária FOTO: HONÓRIO BARBOSA   Instalado em 2...
Continue lendo...
[calameo code=0037265320b79d3fa4961 width=300 height=194  ]...
Continue lendo...
Vice-Presidente Daniel Viana compartilhou práticas desenvolvidas no Conselho cearense   O Vice-presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Es...
Continue lendo...