Isimpodeespemerg

 

Simpósio de Especialidades Emergentes: interessados poderão fazer inscrição no local do evento

O Conselho Federal de Medicina Veterinária informa que os interessados em participar do Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes, nos dias 23 e 24/10, em Fortaleza (CE), poderão fazer a inscrição no local,  antes do início do eventoO Simpósio será realizado na sede da Universidade de Fortaleza - Unifor, em Fortaleza (CE) e tem como tema: “Áreas emergentes: ensino e mercado de trabalho”.

A programação conta com participação de renomados palestrantes de diversos lugares do país que abordarão assuntos como apicultura, aquicultura, animais de laboratório (biotérios), Medicina Veterinária Legal, entre outros.

“Vamos promover a valorização e disseminação do conhecimento e atuação do médico veterinário e zootecnista no exercício das especialidades emergentes”, diz o médico veterinário Carlos Alberto Müller, coordenador do evento e integrante da Comissão Nacional de Assuntos Emergentes do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CNEE/CFMV).

Müller explica que, atualmente, há um baixo número de profissionais atuando no mercado de trabalho de áreas emergentes. ”Isso se deve, principalmente, devido a conteúdos deficitários oferecidos pelas instituições de ensino (IES), o que compromete a formação acadêmica, consequentemente profissional, favorecendo assim a ocupação desses setores por outros profissionais sem a qualificação devida, o que afeta a qualidade da produção e sanidade animal” relata o médico veterinário.

O evento, realizado pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), aguarda a participação de médicos veterinários, zootecnistas, coordenadores de cursos, professores e estudantes da Medicina Veterinária e Zootecnia.

Programação

Carlos Alberto Müller abrirá o primeiro dia do simpósio com o tema “Panorama das Especialidades Emergentes”. Durante sua exposição, ele fará um levantamento das necessidades das IES nas especialidades emergentes. “Vamos definir ações futuras avaliando quais disciplinas emergentes são ministradas em cursos de graduação em Medicina Veterinária no país”.

Outra exposição aguardada no simpósio é do professor, pesquisador e coordenador do Biotérios da Unifor, Ramon da Silva Raposo. Ele discorrerá sobre a importância do biotério na Universidade de Fortaleza para a pesquisa científica regional. “Vou destacar a relevância de produzirmos animais de laboratório com alto padrão genético e sanitário para o efetivo sucesso das pesquisas desenvolvidas em toda nossa região”.

Para Ramom, o papel do médico veterinário é vital nos biotérios. “Ele é responsável por idealizar uma infraestrutura eficiente, bem como pela produção e manutenção dos animais de laboratório sempre alinhado a um rigoroso programa de biossegurança. Também tem a incumbência de treinar e gerir técnicos para as atividades de bioterismo”.

O tema “Sanidade em Malacocultura (cultivo de molusco)”  é outro assunto que tem gerado interesse dos profissionais e também será abordado durante o evento. A médica veterinária, chefe do Departamento de Tecnologia de Alimentos na Universidade Federal Fluminense (UFF) e integrante do GT de Aquicultura CFMV, Eliana de Fátima Marques de Mesquita, discorrerá sobre o assunto. “Serão abordados os conceitos sobre sanidade e manejo sanitário; espécies cultivadas e comercializadas no Brasil; estruturas de cultivo, predadores e parasitas em cultivo; principais doenças de notificação obrigatória segundo a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE); os moluscos bivalves como sentinelas do ambiente; além de programas sanitários e monitoramento e controle”, descreve Eliana.

A médica veterinária explica que as estratégias de biossegurança devem ser desenvolvidas e implementadas para minimizar os riscos de doenças; reduzir os impactos sobre o comércio nacional e internacional; e proteger o consumidor ao oferecer um alimento inócuo. “Os serviços veterinários atuam garantindo a saúde coletiva, o acesso ao mercado local e internacional de moluscos bivalves e seus produtos. Países reconhecidos como grandes potências do setor da malacocultura fazem, há tempo, a correlação da atuação do serviço veterinário dentro da sanidade de moluscos bivalves e implementação dos programas de monitoramento”, esclarece.  

Além dos temas abordados acima, a programação do evento conta com as palestras: “O Ensino da Apicultura nas Faculdades de Medicina Veterinária”; “Importância da Defesa Sanitária na Cadeia Produtiva Apícola”; “Atualização na Execução Sanitária em Meliponicultura”, “Sanidade em Piscicultura”; “Sanidade em Carcinicultura”; “O Médico Veterinário Forense”; e “Papel do Médico Veterinário como Perito no Novo Código de Processo Civil”.

Com a realização do simpósio, o CFMV espera que os participantes tenham maior consciência da importância do seu papel e fomente na matriz curricular dos cursos de Medicina Veterinária e Zootecnia conteúdos específicos referentes aos temas abordados durante os três dias de evento.

Serviço

Evento: Primeiro Simpósio Brasileiro de Especialidades Emergentes

Data: 23 a 24 de outubro

Local: Universidade de Fortaleza - Unifor

Inscrições: as incrições online foram encerradas mas será possível inscrever-se no local do evento

Programação: clique aqui

Leia mais: Confira o depoimento de quem já garantiu vaga no I Simpósio de Especialidades Emergentes

Artigos relacionados
Programa da TVCE discutirá a universalização do Super Simples  Comunicamos que, hoje, 12/08/2014, às 22h, o Presidente do CRMV-CE, Méd. Vet. José Maria dos San...
Continue lendo...
O evento, que é realizado anualmente,tem o objetivo uniformizar as argumentações defensivas de todo o Sistema, aumentando, assim, a segurança jurídica dos Conse...
Continue lendo...
A Presidência do CRMV-CE vem a público, e em especial aos médicos veterinários/clínicos de pequenos animais, esclarecer sobre os seguintes fatos: 1.Recebemos, ...
Continue lendo...